domingo, 17 de fevereiro de 2019

FAZENDO UM DIA MELHOR

Bom dia!!
Que o nosso dia seja abençoado, alegre, produtivo e cheio de vitórias! 
Bom dia especial para você, ouvinte e leitor do Domingo Geral, vamos pedir forças ao Pai do Céu para fazermos este dia, melhor que todos os anteriores, até que chegue o amanhã, e seja melhor que hoje!!! 
Amém!!!
Pois todos os dias devemos dar o máximo de nós mesmos. Olhar nosso trabalho não como uma mera obrigação, mas olhá
-lo como uma graça de Deus, que merece ser uma resposta de amor ao Pai. O trabalho que nos permite o sustento dia-a-dia, nos edifica, nos faz crescer financeira, física, moral e espiritualmente 




Pinhais FM 98,3






terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Rapaz fica 20 anos sem escovar os dentes; Veja o resultado



Independentemente da idade, sabemos que manter a higiene em dia é fundamental para qualquer pessoa, caso contrário os resultados se tornam catastróficos com o passar do tempo.


Há pessoas que pensam que a higiene faz parte de algum “ritual de beleza”, servindo apenas para atrair olhares ou ganhar elogios, ignorando completamente que a higiene existe exatamente por motivos óbvios de saúde, ainda mais se considerarmos que saúde começa pela boca. Por essa razão, manter uma higiene bucal em dia é primordial para evitar o apodrecimento dos dentes, fora a formação dos “cáseos amigdalianos” – aquelas bolinhas de comida apodrecidas bem nojentas que permanecem nas cavidades das amígdalas das pessoas quando a higiene bucal não é muito bem feita. Se pensar em tudo isso já é algo que embrulha o estômago, você não irá acreditar na condição desse rapaz, que chamou a atenção do mundo todo justamente por causa de sua falta de higiene pessoal.



Identificado como “Jay”, esse jovem de 20 anos de idade simplesmente nunca escovou seus dentes na vida. Por algum motivo, talvez falta de educação por parte dos pais, ou mesmo relaxo pessoal, ele vivenciou um histórico de bullying no colégio por conta de seu sorriso.
Jay diz que nunca foi incentivado a manter uma higiene bucal diária e por isso manteve o mau hábito por anos. Ele revela que começou a trabalhar com saneamento básico e a condição de seus dentes começou a de fato atrapalhar a sua vida profissional, já que as pessoas começaram a desrespeitá-lo por isso.







As pessoas diziam que Jay não dava bons exemplos de higiene e, cansado de ouvir isso, ele acabou indo atrás de uma solução para acabar de vez com o problema.  Ele passou por cirurgias diversas, colocando placas de metal nas gengivas para que pudesse receber os implantes.
Decidido a mudar, Jay participou de um reality show britânico que transforma completamente as pessoas e o antes e depois bombou.







Eu me sinto muito mais confiante com o meu melhor sorriso. Agora eu escovo os dentes duas vezes por dia, passo fio dental e estou me esforçando muito mais. Eu sou uma pessoa mais feliz e vou alcançar os meus sonhos“, contou o rapaz, já com o novo sorriso.






As informações são do MeioNorte.com.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

ESCOVAÇÃO E FIO DENTAL



Mesmo que você tenha escovado seus dentes e passado o fio dental por anos e anos, muitos se surpreendem ao saber que não estão fazendo isso de forma apropriada. 


Você sabia que uma escovação apropriada leva pelo menos dois minutos? A maioria dos adultos não chega nem perto de escovar os dentes por todo esse tempo. Esses quatro passos são as formas mais fáceis e melhores de ajudá-lo a lembrar como cuidar de sua boca, de seus dentes e gengiva: Escove pelo menos três vezes ao dia com creme dental com flúor, por ao menos dois minutos, principalmente ao acordar e antes de dormir. 


Fio dental todos os dias – normalmente na hora de dormir. Reduza o consumo de lanches por dia. Vá ao dentista a cada seis meses para um exame bucal e uma limpeza profissional.


Resultado de imagem para imagem dentista





domingo, 20 de janeiro de 2019

Cuidados com o verão



Olá amigos do DOMINGO GERAL e Júlio Bassai!
Verão, sol, praia, mar, férias... Época muito esperada por todos, adultos, idosos e principalmente pelas crianças. Sair de casa passear fazer coisas diferentes, sair da rotina.
Mas precisa tomar cuidados, muito sol, pode provocar insolação, desidratação e muitos outras doenças.
Segundo médicos, alguns cuidados são essenciais para evitar esses desconfortos. Consumir bastante líquido, frutas, sucos consumir pelo menos 2 litros de água e usar roupas leves.
Para maiores informações procure o seu médico.


Resultado de imagem para imagens de praia jovens

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

VITÓRIAS PARA 2019

Amados irmãos! Amadas irmãs!
A paz de Jesus e o amor de Maria esteja em seu coração!
Um novo ano está se iniciando. 
Seja bem-vindo 2019!
Que todos os seus sonhos se realizem! Que suas metas sejam alcançadas neste ano bebezinho que está abrindo seus olhinhos.
Para o irmão ou irmã que não fez a sua avaliação e fixou suas metas para 2019... A hora é agora!


Começo de ano, esperança renovada. Muitas expectativas pela frente: governador novo, presidente novo, deputados novos, senadores novos, enfim, novidades pela frente.
E a pergunta é: O que espero de mim mesmo? O que espero alcançar? Quais são as vitórias que eu quero? O que vou fazer novo em 2019? 
Se eu quero emagrecer, vou criar um novo hábito alimentar. Se eu quero pagar minhas contas em 2019, vou me organizar e economizar. Se eu quero um emprego melhor, vou estudar, fazer treinamento e me preparar. Se eu quero correr a maratona de São Silvestre vou começar a treinar correndo a partir de hoje. Já tenho menos de um ano para me fazer novo e estar pronto para a corrida.
E eu te pergunto: Quais seus objetivos para 2019?
Fica aí uma reflexão para você.
Julio Cesar Bassai
Deus te abençoe! 



quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Santo do dia - 24 de outubro de 2018

Festa de Santo Antônio Maria Claret (24 de outubro de 2018)




Festa de S. Antônio Maria Claret 
24 de outubro de 2018 
A celebração da festa de Santo Antônio Maria Claret nos convida a contemplar como nosso Fundador viveu fielmente sua vocação em meio às revoluções e confusões ideológicas que afetaram o tecido social e a vida aflita do povo no século XIX. Morreu no exílio em 24 de outubro de 1870 em total disponibilidade para o Senhor a quem amou, louvou e proclamou.
A Igreja de nosso tempo passou pela dor da purificação e da transformação no contexto das notícias recorrentes de vários escândalos, uma ferida infeccionada no corpo místico de Cristo. Sua erupção na arena pública, nossa consciência da dor das vítimas e a desilusão dos fiéis estão convidando toda a Igreja, apesar de toda dor que nos causa, ao caminho da purificação e da renovação. Os homens sábios dizem: “Se você se mantiver de pé, não tenha medo de uma sombra torcida”.
A purificação e renovação da Igreja são um trabalho interno de transformação que permite às pessoas e estruturas na Igreja converter-se em testemunhas radiantes do amor de Cristo. O Papa Francisco, através de suas palavras e ações, convida toda a Igreja a ser testemunha da alegria do Evangelho. Recentemente, quando certas pessoas pressionaram o Papa sobre as críticas dos meios de comunicação com alegações de dissimulação de escândalos, eu escrevi uma nota ao Pontífice em 4 de setembro de 2018, em nome de nossa Congregação, expressando nossa plena comunhão com ele e nosso profundo afeto por sua pessoa. Naquela carta lhe assegurei que a resposta claretiana aos desafios de nosso tempo é viver nossa vida e missão com alegria e amor de Deus. Imagino que nosso Padre Fundador quisesse que respondêssemos assim. 
Nós necessitamos de um tríplice enfoque para oferecer à nossa Congregação uma presença missionária dinâmica e autêntica na Igreja e no mundo: 
1. Presença: Seguindo o exemplo de nosso Fundador, a primeira condição de um missionário é estar em comunhão constante com o Senhor, “estar com Ele e ser enviado” (Mc 3,13) em missão às periferias. Somente quando formos transformados pela presença do Senhor, nos converteremos em uma presença transformadora para os demais. Necessitamos assumir a “dor do Bom Pastor”, habitando Nele, quando queremos ser “pastores com a dor das ovelhas”. Preocupam-me os missionários que passam pouco tempo com o Senhor em oração, ainda que realizem muitas atividades. Estas se convertem em compromissos apostólicos somente quando fluírem de um coração movido pelo amor de Deus para com seu povo. Nossa presença começa com nossos próprios irmãos em comunidade e, juntamente com eles, se estende àqueles aos quais somos enviados a servir. Há algo inerentemente errado quando um claretiano não é uma presença transformadora no lugar onde vive. 
2. Proclamação: Nosso Fundador proclamou o Evangelho através de diversos meios utilizando diferentes plataformas. É o impulso de nossa própria identidade missionária. Como São Paulo, nosso coração deveria sussurrar: “Ai de mim se não pregar o Evangelho!” (1Cor 9,6). Um claretiano professo é como uma vela acesa que não pode deixar de irradiar sua luz. 
3. Prática: O desafio de nosso tempo é viver nosso chamado com autenticidade e transparência em meio aos escândalos e valores contraculturais predominantes. A força de nosso Fundador era sua prática do que pregava. A clareza dos valores vocacionais é importante, mas não suficiente. “Falar muito e não chegar a parte alguma é o mesmo que subir em uma árvore para pegar um peixe”, diz um provérbio chinês. O Evangelho não é vivido em ideias, mas em relacionamentos autênticos, escolhas, decisões e comportamentos. Devemos ousar-nos para dar vida à palavra através das ações. Portanto, “prática, prática e prática…” é o grito da Palavra de Deus para encarnar e o desejo do povo de contemplar sua glória. 
A memória de nosso Fundador nos convida a retornar à simplicidade e à alegria do Evangelho para que sejam as marcas de nossa vida cotidiana. Unimos nossos corações com o Papa “para fazer germinar sonhos, suscitar profecias e visões, fazer florescer esperanças, estimular a confiança, enfaixar feridas, tecer relações, ressuscitar uma aurora de esperança, aprender uns com os outros, e criar um imaginário positivo que ilumine as mentes, inflame os corações, dê força às mãos, e inspire aos jovens a visão de um futuro pleno da alegria do Evangelho” (Papa Francisco, discurso de abertura do Sínodo dos Bispos sobre os Jovens, a Fé e o Discernimento Vocacional, 5 de outubro de 2018). 
Feliz Festa de nosso Padre Fundador. 
Pe. Mathew Vattamattam, CMF
Superior Geral 
Roma, 24 de outubro de 2018
Fonte: http://claret.org.br




Pinhais FM 98,3




domingo, 22 de julho de 2018

SINDROME DE DOWN


O que é?




A síndrome de Down é causada pela presença de três cromossomos 21 em todas ou na maior parte das células de um indivíduo. Isso ocorre na hora da concepção de uma criança. As pessoas com síndrome de Down, ou trissomia do cromossomo 21, têm 47 cromossomos em suas células em vez de 46, como a maior parte da população.
As crianças, os jovens e os adultos com síndrome de Down podem ter algumas características semelhantes e estar sujeitos a uma maior incidência de doenças, mas apresentam personalidades e características diferentes e únicas.
É importante esclarecer que o comportamento dos pais não causa a síndrome de Down. Não há nada que eles poderiam ter feito de diferente para evitá-la. Não é culpa de ninguém. Além disso, a síndrome de Down não é uma doença, mas uma condição da pessoa associada a algumas questões para as quais os pais devem estar atentos desde o nascimento da criança.
As pessoas com síndrome de Down têm muito mais em comum com o resto da população do que diferenças. Se você é pai ou mãe de uma pessoa com síndrome de Down, o mais importante é descobrir que seu filho pode alcançar um bom desenvolvimento de suas capacidades pessoais e avançará com crescentes níveis de realização e autonomia. Ele é capaz de sentir, amar, aprender, se divertir e trabalhar. Poderá ler e escrever, deverá ir à escola como qualquer outra criança e levar uma vida autônoma. Em resumo, ele poderá ocupar um lugar próprio e digno na sociedade. Saiba mais no vídeo abaixo.


Entenda a trissomia
Os seres humanos têm, normalmente, 46 cromossomos em cada uma das células de seu organismo. Esses cromossomos são recebidos pelas células embrionárias dos pais, no momento da fecundação. Vinte e três vêm dos espermatozoides fornecidos pelo pai e os outros 23 vêm contidos no óvulo da mãe. Juntos, eles formam o ovo ou zigoto, a primeira célula de qualquer organismo. Essa célula, então, começa a se dividir, formando o novo organismo. Isso quer dizer que cada nova célula é, em teoria, uma cópia idêntica da primeira.
Os cromossomos carregam milhares de genes, que determinam todas as nossas características. Desses cromossomos, 44 são denominados regulares e formam pares (de 1 a 22). Os outros dois constituem o par de cromossomos sexuais – chamados XX no caso das meninas e XY no caso dos meninos. O que ocorre, então, para um bebê apresentar 47 cromossomos, em vez de 46, e ter síndrome de Down?

Por alguma razão que ainda não foi cientificamente explicada, ou o óvulo feminino ou o espermatozoide masculino apresentam 24 cromossomos no lugar de 23, ou seja, um cromossomo a mais. Ao se unirem aos 23 da outra célula embrionária, somam 47. Esse cromossomo extra aparece no par número 21. Por isso a síndrome de Down também é chamada de trissomia do 21. A síndrome é a ocorrência genética mais comum que existe, acontecendo em cerca de um a cada 700 nascimentos, independentemente de raça, país, religião ou condição econômica da família.
Fonte: (Movimento Down)